Pilates

É indiscutível a importância de um estilo de vida ativa a promoção de saúde e de melhor qualidade de vida para todos os gêneros e idade. Tem-se enfatizado a importância dos exercícios contínuos para a promoção de saúde. Várias são as doenças associadas ao sedentarismo que vem acometendo a população mundial. Neste sentido cada vez mais tem havido uma conscientização da necessidade da prática de atividade física com vários objetivos, principalmente com caráter preventivo. O sedentarismo é fator de risco para muitas patologias, bem como, agravos cardiovasculares, hipertensão, câncer, diabetes, saúde mental e qualidade de vida. O sedentarismo está diretamente relacionado ao enfraquecimento da musculatura. Dentre as formas de atividades físicas eficientes, o Método Pilates surge como forma de condicionamento físico particularmente interessado em proporcionar bem-estar geral ao indivíduo, sendo assim capaz de proporcionar força, flexibilidade, boa postura, controle, consciência e percepção do movimento.

Pilates é uma forma de condicionamento físico que foi desenvolvido por Joseph Pilates. Seu método, que ele chamou de "contrologia", centra-se no fortalecimento dos músculos do centro do corpo (abdômen) ou "powerhouse". O Pilates ensina que estes músculos precisam ser fortes e estáveis antes de trabalhar em outras partes do corpo. Segundo Pilates, contrologia é o controle consciente de todos os movimentos musculares do corpo. É a correta utilização e aplicação dos mais importantes princípios da força que atuam em nosso corpo aplicado a cada movimento. Seus exercícios incorporam fortalecimento e alongamento simultâneo com uma conexão mente e corpo. Os exercícios do método Pilates são, na sua maioria, executados em posições que diminui impactos nas articulações corporais e principalmente, na coluna vertebral, permitindo recuperação das estruturas musculares, articulares e ligamentares.

O sistema básico inclui um programa de exercícios que fortalecem a musculatura abdominal e paravertebral (musculatura das costas), bem como os de flexibilidade da coluna, além de outros exercícios para o corpo todo, procurando melhorar as relações musculares através de alongamentos, trabalhos de fortalecimento e flexibilidade, preocupando-se em manter as curvaturas fisiológicas do corpo e tendo o abdômen como centro de força, o qual trabalha constantemente em todos os exercícios do Pilates.

Os aparelhos, dotados de um mecanismo de molas que colocam uma maior resistência ou facilitam a execução dos movimentos e simulam situações rotineiras da atividade física, com diferentes graus de dificuldade, podendo então, ocorrer uma evolução do praticante, na medida que aperfeiçoa-se, visando alcançar a eficiência para aquele exercício.

Os 6 princípios do Método

Concentração: Pilates requer intenso foco sobre o que seu corpo está fazendo. Isto é muito importante para realizar os exercícios adequadamente. Durante todo o exercício a atenção é voltada para cada parte do corpo, para que o movimento seja desenvolvido com maior eficiência possível e gerando aprendizado motor.

Centralização: Este é o ponto primordial do Método Pilates, também chamado de Powerhouse ou centro da força, o ponto importante para o controle do corpo. Formado por 4 camadas abdominais: o reto do abdômen, oblíquo interno e externo, transverso do abdômen, eretores profundos da espinha, extensores, flexores do quadril junto com músculos do períneo. Este centro de força forma uma estrutura de suporte que sustenta a coluna e órgãos internos. O fortalecimento deste grupo proporciona a estabilização do tronco e proteção, também o alinhamento.

Controle: Cada exercício é realizado com o controle permitindo que o tempo de exercícios nos músculos responda à arte do movimento. Controle do movimento é o discernimento da atividade motora. A coordenação é a integração da atividade motora de todo o corpo visando um padrão suave e harmônico de movimento. É importante a preocupação com o controle de todos os movimentos a fim de aprimorar a coordenação motora, evitando contrações musculares inadequadas ou indesejáveis.

Precisão: Executar os exercícios poucas vezes perfeitamente é mais eficiente que muitas repetidas vezes com má execução. O importante é a qualidade do movimento. É de fundamental importância na qualidade do movimento, sobretudo, ao realinhamento postural do corpo. Consiste no refinamento do controle e equilíbrio dos diferentes músculos envolvidos em um movimento.

Fluidez: Permitir que os exercícios tenham um fluxo contínuo, assim cria a resistência e durabilidade que dá aos movimentos fluídos e formam um centro corporal forte. Refere-se ao tipo de movimento, que deve ser de forma controlada e contínua, deve exibir qualidade de fluidez e leveza, lentos, que absorvam os impactos do corpo, contribuindo para a manutenção da saúde do corpo. Movimentos rápidos, pesados, que criam choques no solo, levam ao desperdício de energia, além de tornar os músculos propensos ao desgaste prematuro.

Respiração: Aprender a respirar corretamente cria uma conexão mais profunda com os seus movimentos. A respiração, usada no Pilates energiza e revigora. Proporcionando um trabalho de parceria dos músculos abdominais e do assoalho pélvico na execução dos exercícios, facilitando os movimentos e fortalecimento. Joseph Pilates afirmava: “respiramos errado”! e usando apenas uma fração da capacidade do pulmão, por isso enfatizava a respiração como o fator primordial no início do movimento, fornecendo a organização do tronco pelo recrutamento dos músculos que dão suporte á coluna. A respiração deve ser sincronizada ocorrendo ao mesmo tempo do movimento, melhorando a oxigenação e fadiga.

O Pilates e seus Benefícios

A literatuta aponta benefícios do Pilates, como: estimular a circulação, melhorar o condicionamento físico, a flexibilidade, a amplitude muscular, o alinhamento postural, coordenação motora. Benefícios estes que fazem a prevenção de lesões e proporcionam alívio de dores. Além disso, promove melhoras nos níveis de consciência corporal e melhora a coordenação motora. Todos estes benefícios ajudam a prevenir e reduzir riscos de lesões, proporciona o alívio de dores crônicas, o método pilates é indicado por médicos para reabilitação de problemas na coluna vertebral, pois, fortalece, alonga, e equilibra toda a musculatura que envolve a coluna vertebral (centro do corpo), faz o alinhamento e descompressão de tensões. Auxiliando no alívio de pinçamentos e compressões dos discos intervertebrais, estimulando a circulação sanguínea da região comprometida.

O Pilates promove o fortalecimento muscular de regiões com fraqueza muscular com maior eficiência. O Método vem sendo utilizado com sucesso em reabilitação de complicações de joelhos, ombros, quadris, em casos de acidentes automobilísticos, pré e pós-parto, dentre outros. Segundo Joseph Pilates, após as 10 primeiras aulas, o praticante sente que o corpo mudou; após 20 aulas, que as mudanças são visíveis; após 30, as demais pessoas começam a notar as mudanças em você.

Para quem o Pilates é Indicado?

O Pilates apresenta muitas variações de exercícios, pode ser realizada por pessoas que buscam uma atividade física, por indivíduos que apresentam alguma patologia ou cirurgia músculo-esquelética onde a reabilitação é necessária, e também por esportistas que visam melhorar sua performance. O Pilates não tem nenhuma contra-indicação, possui adaptações dos exercícios de acordo com o objetivo de cada indivíduo.

Quem pode praticar:

- Atletas
- Crianças e Adolescentes
- Adultos Jovens
- Idosos
- Gestantes
- Sedentários
- Pessoas em Reabilitação (pré e pós–operatório de cirurgia ortopédica, pessoas com hérnia de disco e outras deformidades de coluna vertebral)

A Origem

Joseph Pilates, alemão, nascido em 1883. Criou uma série de exercícios baseados em movimentos progressivos que o corpo é capaz de executar. Foi uma criança doente. Com o incentivo de seu médico tornou-se especialista em anatomia e no corpo humano. Praticou muitas formas diferenciadas de atividades físicas. E acreditava que a saúde mental e física estão inter-relacionados. Durante a I Guerra Mundial, Pilates iniciou o uso das molas nas camas de hospital, desenvolvendo um sistema que inspirou a criação de seus equipamentos e método. Aplicou seu conhecimento para ajudar na reabilitação de pessoas feridas em consequência da guerra. Descobriu que as molas poderiam servir para condicionar os pacientes debilitados que permaneciam muito tempo deitados e sem movimentar-se. Dessa forma, as molas serviam para recuperar força, flexibilidade e resistência, além de restabelecer o tônus muscular mais rapidamente. Assim, desenvolver seu próprio método de movimento, a Contrologia, método hoje conhecido como Pilates.